jump to navigation

A Comunicação Não Violenta na Universidade Lusófona do Porto 10 Março 2008

Posted by José Paulo Santos in afecto, aluno, Comunicação, Não-violência, necessidade, Paz, professor, responsabilidade, Sítios de referência, Violência na escola.
Tags: , , , ,
add a comment

No âmbito do Curso de Especialização em Mediação de Conflitos em Contexto Escolar, promovido pela Universidade Lusófona do Porto, a convite da Prof. Elisabete Pinto da Costa, no passado dia 4 de Março, tive a honra e prazer de apresentar uma breve introdução ao processo ou método da Comunicação Não Violenta.

Tive o privilégio de dar a conhecer aos participantes deste curso uma técnica de comunicação que nos permite mudar a nossa forma de estar perante nós e o outro. Através desta comunicação empática (Compassionate Communication, assim denominada por Marshall Rosenberg) não só procuro satisfazer as minhas necessidades, mas também desejo satisfazer as necessidades do outro, libertando-me de qualquer juízo de valor, crença, apreciação crítica ou preconceito, de modo a estabelecer um diálogo sincero e honesto.

Deixo aqui a apresentação realizada nesse encontro, lembrando o leitor que este humilde trabalho é simplesmente uma abordagem muito sucinta às técnicas e à mensagem inerentes à Comunicação Não Violenta.

Anúncios

Curso de Especialização em Mediação de Conflitos em Contexto Escolar 19 Dezembro 2007

Posted by José Paulo Santos in mediação.
Tags: , , , , ,
4 comments

Universidade Lusófona do Porto

2ª EDIÇÃO / 2008

COORDENAÇÃO:

Prof. Mestre Elisabete Pinto da Costa

Directora do Instituto de Mediação da ULP

 

 

APRESENTAÇÃO DO CURSO:

Este curso de especialização reúne especialistas nacionais e estrangeiros e pretende ser uma oportunidade de formação teórico-prática para professores e outros agentes ligados à escola, com vista à aquisição de conhecimentos e competências em mediação de conflitos bem como sobre a implementação de programas de mediação escolar.

Hoje em dia a convivência ou ausência de convivência pacífica assume-se como uma das principais preocupações dos vários actores da comunidade educativa porquanto o ambiente relacional que se vive na escola condiciona o papel que todos os intervenientes devem aí desempenhar. Com efeito, alguns estudos publicados ou os meios de comunicação revelam um acentuar da conflitualidade, das incivilidades e mesmo das agressões por parte dos alunos, apontando-se à escola uma crise dos métodos de gestão e resolução de conflitos, que se estende a uma crise de socialização. Por outro lado, o modelo punitivo não tem permitido alcançar os resultados pretendidos nesta matéria.

Importa, por isso, encontrar respostas ou modelos que proporcionem aos alunos a desejável internalização de regras e atitudes positivas, bem como a obtenção de ganhos nas competências sócio-relacionais.

Para melhorar a qualidade da convivência nas escolas, a mediação escolar apresenta-se como uma estratégia de diálogo e de encontro interpessoal, pois baseia-se em princípios, técnicas e saberes ao nível da comunicação e da negociação cooperativa entre os protagonistas do conflito, que recorrem a um terceiro que os auxilia na resolução dos problemas que os opõem, buscando soluções autónomas e mutuamente satisfatórias. Em especial, a escola encontra na mediação de conflitos um método de ensino/aprendizagem da transformação positiva do conflito, permitindo-lhe cumprir as suas funções de formação e de socialização.

 

 

OBJECTIVOS:

  • Reconhecer a mediação na escola como um instrumento de diálogo, de encontro interpessoal, de resolução e transformação positiva dos conflitos
  • Perceber a validade da mediação para a escola enquanto agente educativo e espaço socializador
  • Desenvolver competências básicas necessárias à gestão e mediação dos conflitos
  • Motivar para a vertente transdisciplinar da aprendizagem da resolução dos conflitos
  • Reconhecer na mediação uma estratégia de intervenção precoce sobre fenómenos de conflitualidade, de incivilidade, de agressão e de violência
  • Aprender técnicas para mediar conflitos e saber intervir como mediador
  • Adquirir conhecimentos sobre a implementação e funcionamento dos programas de mediação escolar

 

DESTINATÁRIOS:

Professores de escolas básicas e secundárias, educadores, psicólogos, psicopedagogos, sociólogos, assistentes sociais, animadores sociais, mediadores de conflitos, técnicos de acção educativa, e ainda outros profissionais interessados no tema.

 

 

DOCENTES:

Prof. Doutora Maria das Dores Formosinho

Professora Catedrática da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra; Coordenadora do Departamento de Psicologia e Curso de Psicopedagogia Clínica da ULP

 

Prof. Doutor João Amado

Professor Associado da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra; Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade Nova de Lisboa ; autor de várias obras sobre a violência na escola e responsável por inúmeras acções de formação sobre esta problemática.

 

Prof. Doutor Juan Carlos Torrego

Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade Nacional de Educação à Distância de Espanha; Professor Titular do Departamento de Didáctica da Universidade de Alcalá, em Madrid; Director do Curso de terceiro ciclo universitário em “Mediação e resolução de conflitos em instituições educativas” na Universidade de Alcalá, e Director do Projecto “Mediação e tratamento de conflitos desde um modelo integrado”, implementado em três Comunidades autónomas: Madrid, Castilha de la Mancha e Navarra

Prof. Doutor Ruben Gonçalves Pereira

Doutorado pela Universidade de Vigo em Didácticas Especiais; Membro do Conselho Científico do Observatório de Políticas de Educação e de Contextos Educativos; Investigador da UI&D Observatório de Políticas de Educação e de Contextos Educativos, acreditada pela FCT; Professor do Programa de Doutoramento em Educação – Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias 2007-2009

Mestre Elisabete Pinto da Costa

Directora do Instituto de Mediação da ULP; Coordenadora do Projecto de Mediação Escolar da ULP; Responsável pela área da mediação escolar da Linha SOS Professor; docente da ULP; doutoranda em Educação da ULP; formadora em cursos de mediação de conflitos e mediação escolar, formadora acreditada pelo Conselho científico de formação contínua, mediadora de conflitos nos Julgados de Paz; Presidente do Conselho de Ética e Deontologia da Associação de Mediadores de Conflitos

 

Mestre Susana Robalo

Psicóloga, mediadora, formadora de mediação de conflitos e mediação escolar, orientadora e supervisora de estágios em mediação, membro da Associação de Mediadores de Conflitos (AMC)

 

Eng. Fernando Rosinha

Mestre de conferências do Conservatório Nacional das Artes e Profissões (CNAM), de Paris, mediador de conflitos, com especialidade em mediação familiar e escolar, colaborando em diversas associações educativas

 

Dr. José Paulo Rodrigues dos Santos

Professor de Português e Francês do Ensino Básico e Secundário; Coordenador do “Projecto Interact – quadro interactivo nas salas de aula”, Doutorando em TIC em Educação na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; Curso de Especialização em mediação escolar da ULP; treino de Comunicação Não-violenta; autor do blogue “Comunicação Não violenta”

 

INSCRIÇÕES:

Devem ser realizadas até ao dia 1 de Fevereiro de 2008 na Secretaria de Doutoramentos, Mestrados e Pós – graduações da ULP: Sara Peixoto Tel. 22 207 3230 ▌ e-mail: sara.peixoto@ulp.pt

INFORMAÇÕES:

Direcção de Marketing e Comunicação

Tel.: 22 207 32 32/30

E-mail: informacoes@ulp.pt

 

Toda a informação na

página da Universidade Lusófona do Porto